Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Setores da Saúde
Gabinete do Secretário
Segurança do Paciente
Notícias
Notícias
19/09/2022 Secretaria de Estado de Saúde publica Protocolo para o Parto Seguro Lista de verificação devem ser implantadas na rede de saúde para reduzir mortalidade materna

A Secretaria de Estado de Saúde publicou no dia 19 de setembro o Protocolo de Implementação da Lista de Verificação para o Parto Seguro. O documento determina as medidas a serem implantadas na rede de saúde para aumentar a segurança no parto e no puerpério.
As ações são baseadas na Lista de Verificação para o Parto Seguro da Organização Mundial da Saúde (OMS), adaptada ao contexto brasileiro, e devem ser aplicadas em todos os hospitais que realizam parto no estado do Rio de Janeiro.

Confira aqui o Protocolo:

Protocolo de Identificação da Lista de Verificação para o Parto Seguro

De acordo com a OMS, “está comprovado que estas práticas seguras de parto reduzem os danos para as mães e os recém-nascidos (...) A Lista de Verificação apresenta um conjunto de práticas essenciais que, comprovadamente, reduzem os danos possíveis para mães e recém-nascidos”. O documento dá especial atenção às principais complicações verificadas, como hipertensão (pré-eclâmpsia e eclâmpsia); hemorragias graves e infecções.

A SES dá prazo de 90 dias para a direção técnica dos hospitais elaborarem e implantarem os protocolos assistenciais e os procedimentos operacionais estabelecidos no Protocolo.

O Protocolo estabelece a Lista de Verificação a ser conferida por profissional de saúde (médico ou profissional da enfermagem) para avaliação dos riscos para mães e recém-nascidos, e se divide em quatro momentos:

- Na admissão;

- Antes da expulsão (ou antes da cesariana);

- Logo após o nascimento (no espaço de uma hora), e;

- Antes da alta.

A descrição das atividades é detalhada ponto a ponto. Por exemplo, na admissão, o profissional de saúde deve verificar:

- Se a parturiente necessita ser referenciada para outro hospital;

- Se o partograma foi iniciado;

- Se a parturiente necessita utilizar antibióticos;

- Se a parturiente necessita utilizar anti-hipertensivo ou sulfato de magnésio;

- Se é necessária a prevenção da transmissão vertical de HIV, sífilis e hepatites virais;

- Se foi estimulada a presença de um acompanhante durante o pré-parto, parto e pós-parto e;

- Se a parturiente e o acompanhante foram orientados quanto aos sinais de alerta.

 

Telefones úteis